Mulheres com bumbum grande são mais saudáveis e mais inteligentes.

Ter um bumbum maior, não só melhora a saúde em geral, como também está vinculado ao aumento da inteligência e menor risco de doença crônica, de acordo com pesquisadores da Universidade de Oxford e Churchill Hospital, no Reino Unido.

Distribuir a gordura é importante, dizem os pesquisadores, e se você vai ter alguma, é melhor tê-la abaixo da cintura, pois ajuda a servir como uma barreira contra doenças cardíacas, diabetes e outras condições ligadas à obesidade.

“As propriedades protetoras do depósito de gordura corporal nas coxas e bumbum, foram confirmadas em muitos estudos realizados em indivíduos com uma ampla faixa de idade,  IMC e comorbidades “, cientistas escreveram no Journal of Obesity.

Formato de maçã vs em formato de pêra

Comparando a forma do seu corpo com a de uma fruta, vai ajudá-lo a identificar se você está ou não no caminho certo. Se você tem formato de pêra, você provavelmente está em um bom lugar, dizem os pesquisadores. Se você tem formato de maçã, você pode querer entrar em um estilo de vida mais saudável.

Indivíduos com gordura na barriga têm mais problemas relacionados à obesidade do que aqueles que carregam peso extra em seus quadris, coxas e bumbum.

“Há muita evidência que mostra que os depósitos de gordura não são os mesmos no corpo”, disse o Dr. Robert Kushner, professor de medicina especializada em obesidade no Northwestern Memorial Hospital em Chicago.

A gordura da barriga é mais “metabolicamente ativa”, explica Kushner, o que significa que tem um efeito maior sobre o cérebro e o corpo em geral, em comparação com a gordura armazenada na metade inferior, que tende a ser mais estável e invoca menos citocinas ou proteínas associadas à resistência à insulina e o aparecimento da diabetes.

“Há toda uma série desses marcadores hormonais que parecem ser mais preferencialmente liberados da barriga”, acrescenta.

Regulando o ganho de peso no cérebro

Outro fator ligado à distribuição de gordura em mulheres é a leptina. Níveis de leptina, crucial para regular o apetite, também estão correlacionados com um bumbum maior. Em indivíduos que são obesos, seu cérebro deixa de responder ao hormônio inteiramente, fazendo com que a pessoa desenvolva resistência a leptina, que é semelhante à resistência à insulina, reportou o Elite Daily.

“Ter um bumbum grande também favorece os níveis de leptina no corpo feminino, que é um hormônio responsável pela regulação do peso, e a dinopectina, um hormônio com propriedades anti-inflamatórias, vasculares e antidiabéticas. O tecido adiposo das nádegas aprisiona partículas gordurosas nocivas e previne doenças cardiovasculares”.

Bumbum grande é igual a grandes cérebros

Manter um bumbum maior requer quantidades significativas de gorduras Omega 3, que são comprovadas para aumentar a função cerebral, memória e habilidades cognitivas. A pesquisa também mostra que as crianças nascidas de mulheres com quadris largos são mais inteligentes em comparação com aquelas concebidas por mães mais magras e com menos curvas.

Fonte: Naturalnews.com

Você também precisa ver isso:

604

Pin It on Pinterest